Menu fechado

Mauro Mariani garante valorização dos bombeiros e policiais militares em entrevista à rádio Web Aprasc

O candidato da coligação “SC Quer Mais”, Mauro Mariani, garantiu a valorização dos bombeiros e policiais militares nos próximos quatro anos. Em entrevista à Rádio Web Aprasc, da Associação de Praças do Estado de Santa Catarina, na manhã desta quinta-feira, dia 13, o postulante reafirmou o compromisso com a Segurança Pública para atender melhor a população.

“Todos sabemos que a questão dos bombeiros está aquém, são apenas 2.300 efetivos. Precisamos aumentar esse número, temos 300 candidatos excedentes aprovados e que estão prontos para servir. Para a Polícia Militar, a proposta é clara. Todo ano são 600 que passam para a reserva. Temos que repor”.

Para atingir números razoáveis de praças, Mariani pretende estender prazos para aproveitar o quanto antes os candidatos excedentes. Com relação à PM, promete implantar uma comissão permanente de concursos que garanta reposição escalonada de aposentados, aumentando o efetivo gradualmente. “Tenho tranquilidade que podemos enxugar o custeio do estado, renegociar algumas dívidas. A partir de outubro, o país volta a crescer com a estabilidade política. Isso vai repor as finanças do Estado e vai nos dar a condição de atuar em áreas que precisam, como a Segurança Pública. Temos que colocar torniquete nas despesas para transformar cada centavo em um policial na rua ou em uma cirurgia”

Marinani pontuou as característica peculiares dos militares, que pertencem a uma classe considerada especial, e disse que o tempo para a reserva remunerada deve ser respeitado, um direito adquirido. “A questão da aposentadoria está em lei, não se discute. Eu defendo a recomposição do efetivo respeitando o seu tempo, até a questão física é diferente de outras carreiras, isso está estabelecido. O cidadão para ingressar na Polícia, hoje, tem que ter formação superior. Ele não entra com menos de 22 anos, praticamente, tem que contribuir três décadas, então o policial já vai para a reserva com mais de 50 anos de idade”.

Questionado sobre a extinção da prisão administrativa para militares, Mariani reafirmou sua posição no congresso e lembrou que o projeto já foi aprovado na CCJ. “A decisão que vai ser tomada passou na Comissão, falta ir para o plenário. Regulamentação será aprovada em breve, não tenha dúvida. Tenho certeza que será. Caso a decisão dependa apenas do Governo, podem contar com nosso encaminhamento”

Integração das polícias
Marini também colou sua intenção de ser um “ponto de encontro de todas as forças da Segurança Pública”. Para o candidato ao governo do Estado, não há motivo para as polícias não trabalharem em sincronia. “Percebo boa vontade, converso com o pessoal da Polícia Rodoviária Federal, por exemplo, que garante ter vontade de trabalhar com nossa PM, mas falta alguém que coloque todos em volta da mesma mesa para dialogar. E o Estado tem que fazer sua parte”, disse o emedebista, que lembrou também da importância da Polícia Civil: “Merece um carinho especial, eles também estão com efetivo aquém e são importantes nas investigações e processos, mas também estão em número reduzido”.

Foto: Divulgação/SCquerMais