Menu fechado

Em debate da Acaert, Mariani defende regionalização da Saúde e da Cultura: “Levar para perto do cidadão”

“Levar atendimento para perto do cidadão”. Essa é uma das bandeiras que Mauro Mariani, candidato ao governo pela coligação “SC Quer Mais”, levantou no debate promovido pela Acaert, nesta terça-feira, 25 de setembro, o Dia do Rádio. Para o emedebista, a regionalização da saúde é preponderante para garantir melhores serviços as catarinenses nos próximos quatro anos. “Temos que interiorizar cada vez mais as ações. Não é possível um cidadão doente ter que viajar 300, 400 quilômetros para receber atendimento mais especializado. Infelizmente, 65% destes tipos de assistências estão concentrados na capital”, disse o postulante.

Mariani também defendeu outros projetos importantes para atender as demandas do setor: “Vamos fazer um mutirão de cirurgias, é possível. Em seis meses, o governo conseguiu realizar 12 mil cirurgias de catarata, mostrando que, quando se tem vontade política, dá para fazer. Temos que fortalecer os hospitais com características regionais, especialmente os filantrópicos, que são os mais eficientes”, afirmou.

Outra área que precisa de atenção do governo para evitar uma concentração geográfica ainda maior é a Cultura. Segundo o emedebista, o processo de dispersão por vários cantos do Estado é uma demanda importante do setor: “Temos que prestigiar o interior. Existe a queixa de que a verba para a Cultura fica centralizada na Capital. Temos diversidades, temos que buscar contemplar também as diversas outras regiões. Para tal, vamos implementar a Lei do Mecenato, possibilitando investimento de empresas no setor e lançar editais priorizando este mecanismo para repasse de recursos públicos”, afirmou Mariani, que prometeu tomar todas decisões em conjunto com o Conselho Estadual de Cultura.

Interior com mais infraestrutura
Com atenção ainda voltada ao interior, Mariani reiterou outras prioridades para as regiões agrícolas, que representam importantes parcelas territoriais e econômicas, apesar de ainda carente na questão da Infraestrutura: “Vamos levar luz trifásica e internet aos agricultores de Santa Catarina. São 180 mil propriedades rurais no estado, 90% delas com até 50 hectares, e apenas 37 mil têm acesso a internet . Temos clareza que precisamos dar condições a todos catarinense, inclusive o cidadão do interior.

Como secretário de Obras no governo de Luiz Henrique da Silveira, o candidato relembrou um momento marcante de sua trajetória política e que serve de inspiração para realizar mais: “Já concluímos os acessos a todos municípios de Santa Catarina no passado, algo inédito na América Latina, agora vamos fazer amplo programa para pavimentar mil quilômetros de estradas vicinais em parceria com prefeituras, a exemplo de Pinhalzinho, com as Usinas de Asfalto, que vamos criar 10 delas em Santa Catarina”.